<BGSOUND SRC="http://www.joseedesousa.net/MyWay.mid" LOOP=INFINITE>
Joseph E. de Sousa
Autobiografia
"I did it may way"  (Fiz tudo do jeito que eu queria)
To be or not to be? Ser ou n?o ser?
Eis a minha resposta, Senhor Shakespeare. Tome nota.
Eu sou o que eu sou. Serei sempre o que eu sou.
Quero ser apenas eu mesmo. N?o quero ser outra pessoa.
Esta ? minha vida, de mais ninguem.
Direita ou esquerda? Eu decidirei isto.
Para cima, ou para baixo? A decis?o ser? minha.
Carne ou peixe? Deixem eu escolher.
Bilhete em papel ou correio eletr?nico? A escolha vai ser minha.

Aos doze anos, troquei minha doce vida numa tranquila serra
com beija-flores e borboletas  pela vida numa cidade barulhenta,
cidade de asfalto e de assaltos, capital do meu Estado.
Sim, tambem cidade de oportunidades e desafios.
Deixei laranjeiras vestidas de branco em troca de
uma cidade vestida de verde-esperan?a.
Aos dezenove anos, troquei minha cidade barulhenta
por outra maior e mais barulhenta, a capital do meu pa?s,
ent?o "Cidade Maravilhosa", com maiores desafios e maiores perigos i q option x,
com mais trabalho e maior recompensa.
Foi tambem minha a decis?o de deixar trabalho seguro, no ch?o
e me arriscar a voar num c?u azul em fr?geis azas de alum?nio.
Decidi isso por mim mesmo. Decis?o minha, de mais ninguem.
Eu fui e sempre serei senhor da minha vida, desta vida que ? toda minha.

Aos vinte e dois anos, larguei a minha farda bonita de aviador militar
e vesti palet? e gravata do meu traje civil. Assim eu quis, assim foi.
Minha vida tem sido sempre minha, somente minha.
Decid? depois trocar Rio de Janeiro, a "Cidade Maravilhosa"
com seus brinquedos e risos por Nova Iorque, distante torre de Babel
onde suor, saudades, l?grimas e trabalho duro me esperavam.
Ela tambem me acenava melhores recompensas pelo meu esfor?o.

Depois de tirar meu "diploma" em Nova Iorque, fui viver em Londres
quando ouvi o Senhor Johnson dizer que
"quando voc? se cansar de Londres, j? se cansou mesmo de viver".
Em Londres, descobr? novas rotas e aprendi a amar o mundo inteiro.
Com seu com?rcio civilizado, Londres foi minha janela aberta para o universo.

Quando resolvi encontrar uma noiva, fui busc?-la em Pennsylvania iqoption x, USA.
Minha e dela a decis?o de ficarmos para sempre unidos e criar fam?lia.
Cinquenta anos depois, a morte nos separou -
somente neste caso,
a escolha n?o foi minha.
Em tudo mais, eu sempre escolhi meus n?meros na rifa da vida
e paguei o pre?o de entrada: ou perdi a aposta ou ganhei o pr?mio.

Quando os meu sonhos j? n?o cabiam em Nova Iorque ou em Londres,
fiz do mundo inteiro minha nova casa, e andei por ele todo
norte e sul, leste e oeste, com mulher e cinco filhos a tiracolo,
meu passaporte brasileiro na m?o, meu entusiasmo no cora??o
ou onde se guardam tais coisas. A plat?ia nem sempre me aplaudiu.
Aceitei a medalha de ouro ou o insucesso. Lucros e perdas, tudo na minha conta.
Grandes barcos, grandes tempestades. Ou pequenas canoas e mares calmos.
Livre escolha, sempre minha. Tive meus dias de chuva e meus dias de sol.

Durante muitos anos, atravessei continentes, em carro e em camelo,
por trem e por navio, em burro e em Land Rover. Eu sempre fiz a escolha.
Sempre minha a decis?o de ir por terra ou em jato velocidade Mach 0.85. 
Esta vida foi sempre minha para avan?ar ou recuar, para rir ou chorar,
para correr ou parar, para dar ou receber, para gritar ou ficar calado.

E assim tem sido a coisa. Vivo agora num p?-de-serra das Montanhas Rochosas.
Menos barulho, menos asfalto. Recebi de volta minhas borboletas e beija-flores.
Faltam laranjeiras vestidas de noiva mas tenho neve branca, vestida de luar.
Daqu? eu tra?o minhas rotas. Navegarei mares serenos ou agitados.
Ficarei parado olhando o capim crescer, ou criarei azas e voarei pra longe.
Avi?o na cabeceira da pista. A escolha do pouso de destino ser? sempre minha.

? isso a?, minha gente. Talvez, como voc?, Senhor Frost,
eu escolhi o caminho menos trilhado e isso fez a jornada mais gostosa
Minha tem sido uma caminhada alegre, mesmo com todas as quedas e topadas.  
Escolhi os n?meros na roleta da vida - ?s vezes ganhei, ?s vezes perdi.
I did it may way, Senhor Sinatra. Fiz tudo do jeito que eu queria.
Ser? que me julgo importante por isso, Madre Teresa? N?o!!!
Sou apenas uma gota d??gua no mar, mas sem essa gota, o mar seria menor.

Obrigado, Pacoti, Fortaleza, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Paris, Londres, Manila, Hong Kong , Lisboa, Nairobi e outras "escolas" onde estudei. ("Experi?ncia ? uma boa escola mas as mensalidades s?o altas"  - Heine)
Obrigado, pai e m?e,  por me terem dado asas e deixado que eu aprendesse a voar por mim mesmo iq opition.
Leia a seguir:  Minha Terra, Minha Gente
1